O que fazer em Punta Cana?

Postado por Administrador Cadê a Gi? em

Oi viajantes,

Fizemos nossa viagem a Republica Dominicana em Fevereiro de 2016. Amamos  as duas cidades que ficamos: Bayahibe e Punta Cana. Vou contar um pouquinho da nossa experiência e do porquê ter dividido assim essa viagem.

Comprei a passagem com milhas pela Gol, consegui ótimo preço pois foi com bastante antecedência. O vôo saia direto do Rio para Punta Cana, mas no final do ano esse vôo acabou e trocou para um outro saindo Rj-SP-Punta. O chato é que o voo inicial era de noite e depois da troca passou a ser durante o dia. Dureza 7 h só da pernada SP-Punta num vôo com o Bê acordado, foi dificil, apesar dele estar com 6 anos. Foi um vôo longo até pra gente.

Resolvi partir a viagem em três etapas: 3 noites em Bayahibe e 5 noites em Punta Cana (3 noites num resortão e 2 noites num hotel básico). Ouvi sobre esse esquema de etapas no blog do Ricardo Freire (Viaje na Viagem) e acredito que tenha sido uma excelente opção, bem otimizada e economicamente mais atraente. Esse blog é maravilhoso, super recomendo. 

  

A maioria dos brasileiros fica num único resort em Punta Cana a viagem toda e nem sai do hotel para nada ou se saem, perdem bastante tempo nos deslocamentos. Esse foi o motivo de ter resolvido ficar um tempo também em Bayahibe, é dali que saem os passeios para a Isla Catalinas e Isla Saona. Não digo que não dê para fazer os passeios saindo de Punta Cana, mas vão ser uns 50 min de viagem para ir até Bayahibe e outros 50 na volta, só de tempo para fazer o transfer da parte terrestre, fora o tempo de barco saindo de Bayahibe até as ilhas. Além disso, como os passeios saem de Bayahibe, os pacotes ali são mais baratos por causa do transfer mais curto. Os passeios devem ser feitos em dois dias, uma ilha em cada dia, pois são passeios de dia todo.

Em Bayahibe ficamos no Los Flamencos, é um aparthotel. Valeu a pena porque o objetivo era fazer os passeios e não precisava de um resort naquele momento com tudo incluido, senão a gente não ia querer sair do hotel e não ia aproveitar as ilhas, rs. Mas tem que ter espírito porque não tem as mordomias dos hotéis de cafés e comidas já pontinhas rs, tivemos que ir no mercadinho e comprar alguns mantimentos para o café da manhã. É um apart bem aconchegante e a staff super gente boa. Inclusive entrei em contato com eles antes da viagem e marcamos o transfer do aeroporto com eles e depois eles nos levaram de Bayahibe até o hotel em Punta Cana também, deu tudo certo.

Vale dizer que tivemos uma aventura e tanto em Bayahibe. Contratamos um passeio com uma atendente do hotel pois o preço estava excelente se comparado a outros locais. Ela só disse que uma pessoa nos pegaria e levaria até o local para pegar o barco e irmos até a ilha Saona. Beleza. Quando o nosso transporte chegou, era um cara numa moto, como assim ele e nós 3 numa moto? Então ele parou uma van na frente do hotel e nos colocou dentro. Ufa! Entramos na van e as pessoas com cara de trabalhadores, não pareciam turistas... a van ia parando e deixando pessoas pelo caminho e pegando outras. Ué? Isso era uma van normal de transporte público?? rs. Foi aí que vimos, o cara da moto, ele ia atrás da van nos acompanhando rs rs. Mas a loucura estava só começando! Essa van nos deixou num determinado local para pegarmos uma segunda van! Só que dessa vez, a van estava transbordando de gente, Bê teve que sentar no colo do Julio e eu teria que sentar num banquinho daqueles de plástico, oi? Reclamei num portunhol arranhado e o motorista rearrumou o grupo para eu sentar no banco normal da van. No meio do caminho entrou mais uma pessoa do meu lado e o motorista falando comigo para chegar pro lado para caber mais uma pessoa rs. Gente, surreal rs rs. Num determinado ponto, o motorista nos larrr-gou numa esquina e disse para a gente esperar que viria uma pessoa nos pegar. Deu medo... estávamos longe do nosso hotel, com uma criança conosco e sem termos noção de onde estávamos, num pais que nem falava a nossa lingua. Nisso veio um cara com a barriga gigante, a blusa meio pra fora, correndo e chamando a gente para seguí-lo. Deus pai, que provação de insanidade foi aquele passeio. Descemos uma escadinha no meio da mata e avistamos nosso catamarã que estava cheio de turistas, uma confusão e eu rezando para não encher demais para o barco não virar... caracas... Chegamos a salvo na ilha e depois de um tempinho pra relaxar, conseguimos aproveitar o passeio, a ilha é realmente um paraiso. Na volta já estávamos mais acostumados ao perrengue. Graças a Deus deu tudo certo e o retorno pro hotel foi bem mais tranquilo, o cara barrigudo nos colocou num ônibus de rua e esse ônibus nos deixou em frente ao nosso hotel, tranquilíssimo, já éramos praticamente locais rs rs.

Falei com o gerente do hotel sobre esse passeio assustador e ele imediatamente reclamou com a atendente que me vendeu esse passeio, me pediu mil desculpas e disse que isso não poderia ser feito assim. Relevamos porque ele explicou que a cidade ainda está aprendendo a fazer turismo e que muitas pessoas tentam se virar por falta de trabalhos formais. Além disso, a gente viu que fomos nós que realmente vacilamos por não termos questionado melhor sobre o passeio. Só que não quero passar por isso nunca mais rs. Fomos e voltamos dessa aventura intáctos, mas poderíamos não ter tido tanta sorte. Por favor, tomem cuidado com o tipo de local que vocês comprarão os passeios, para não cairem nessa furada que nós caimos. 

No dia seguinte, o passeio foi bem mais tranquilo. O próprio gerente do hotel nos levou e buscou do passeio. Sabe aqueles filmes de comédia que um personagem aparece em todo lugar? Parecia esse gerente rs. Como disse, fizemos dois passeios lindissimos que apesar, da aventura valeram muito: um a Isla Saona e outro a Isla Catalinas. Os passeios de catamarã duram uma hora mais ou menos para Saona e duas horas para Catalinas. O mar estava tranquilo nos dois dias e não vimos ninguém enjoando na viagem. As duas ilhas tem águas transparentes. Muito bonitas, cheia de coqueiros e areia branquinha. As fotos mostram um pouco do que nossos olhos viram, mas não passam a sensação de tranquilidade, o contato com a natureza e a beleza inesplicável de mergulhar em águas cristalinas.

   

Depois dos quatro dias super bem aproveitados e emocionantes em Bayahibe, fomos para Punta Cana e lá ficamos no All Inclusive Barceló Bavaro Palace Deluxe. Excelente, dizem que esse hotel é o queridinho dos brasileiros. Realmente tinha muito brasileiro por lá rs. Tinham 13 restaurantes, gigante o hotel. No restaurante perto da piscina principal tinha até arroz com feijão preto, ótimo para as crianças, acho que por isso que brasileiro adora. O resort é pé na areia, praia essa que parece piscina de tão calminha, água transparente e morna.

Outra dica importantíssima é a escolha do hotel. Nem todas as praias de Punta Cana são assim calminhas e limpas. Tem umas praias com muita alga na beira, outras com muitas ondas. Então vale a pena gastar um tempinho para pesquisar e não fazer a escolha errada para o seu perfil e de seus companheiros de viagem.

O meu vôo de volta foi adiado pela Gol em um dia e o horário também, passou a ser as 00:50h. Como o checkout do hotel Barceló era as 12h, resolvi pegar um outro hotel no centro mais barato chamado Four Points by Sheraton para mais duas diárias, uma noite dormimos mesmo e outra noite saimos as 22h direto pro aeroporto. Com o Bernardo novinho, achei que seria melhor ter um porto seguro para tomar banho e arrumar as malas direito. Mas depois descobri que não tinha necessidade, pois mesmo precisando liberar o quarto as 12h, nós poderíamos ter continuado usufruindo de todas as regalias do hotel Barceló até a hora que quisessemos. Ele tem um vestiário para tomar banho especialmente para esses clientes. Então daria para sair do quarto as 12h, aproveitar o hotel e facilidades do all inclusive o dia todo, tomar banho no vestiário e ir direto pro aeroporto. Enfim, lição pra próxima vez.

 

Mas o Four Points acabou sendo bem legal também. Acabamos conhecendo outros locais lindos. Nesse hotel compamos um passeio de segway (aqueles transportes usado pelos guardinhas de shoppings). Como o passeio era a tarde, de manhã pegamos uma van do hotel que nos deixou numa praia de areia branquinha e mar azul inacreditável. Almoçamos nessa praia e depois voltamos pro hotel para ir pro passeio de segway. Eles nos levaram a um parque para pegar os motorizados e darmos a volta. Confeço que eu não fui lá tão bem assim rs e acabei preferindo dirigir o carrinho de golf dos guias rs rs. Já o Bê e Julio tiraram o passeio de letra. No fim do passeio tem um mergulho numa lagoa linda, ela é funda, mas parece ser rasinha porque a água é tão transparente que de cima dá para ver o fundo dela. Foi um passeio bem divertido também.

Outra dica importante é checar as épocas de chuvas e furacões para não escolher a época errada e acabar com a viagem.

Outro ponto: o dinheiro é todo dólar então está tudo bem caro pra gente com essa desvalorização toda do real. Mas vá juntando uma graninha por mês, que no final, dá tudo certo.

E se você precisar de algo pra sua viagem, dá uma olhada clicando aqui no site da Cadê a Gi? Temos vários acessórios que podem facilitar e muito seus dias fora de casa.


Compartilhe esta postagem



← Postagem anterior Postagem seguinte →


Gostou? Deixe um comentário 😉

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados. A data de publicação será a data de aprovação.