Pousada, Hotel ou Resort: cada um tem seu propósito

Postado por Administrador Cadê a Gi? em

Oi Viajante, 

Como já falei em outro post, eu adoro resort, mas também adoro curtir umas pousadinhas e uns hotéis. Tudo depende do propósito da viagem e o que o destino tem a oferecer para visitar.

Eu uso basicamente os seguintes critérios para decidir sobre o tipo de acomodação:

- escolho ficar numa pousadinha quando a cidade é pequena, quando se tem muitas atrações de passeios para fazer, restaurantes para conhecer e terei pouco tempo para aproveitar a acomodação em si.

- escolho hotel quando vou para em cidades grandes, quando a concorrência desses lugares é maior e os preços são bons para o conforto oferecido.

- escolho resorts quando meu objetivo é relaxar e aproveitar o que o resort tem a oferecer. Quando vou ficar só no resort sem precisar sair o tempo todo. Ou seja, quando a minha viagem é o resort.

- claro que também conta e muito a disponibilidade financeira do momento.

Esse último ponto é importantíssimo, porque mesmo que eu queira passar uns dias numa praia calma do nordeste com mordomia e sem preocupação pra nada, se eu não tiver dinheiro disponível naquele momento para ficar em um resort, eu vou escolher uma pousada, mas não deixarei de viajar. Só que conscientemente abrirei mão de certas mordomias em prol da economia. Com isso em mente, a viagem é super bem aproveitada, só terá diferentes características.

Agora, quando não tenho limites financeiros mais restritos, a escolha acontece de acordo com o objetivo. Se eu quero somente relaxar uns dias, fugir do tumulto dos restaurantes, da muvuca de praia cheia ou da tarefa de pegar o carro para todos passeios, eu escolho ficar num resort all inclusive porque ele me oferece tudo o que quero sem precisar sair dele pra nada.

Já em cidades maiores ou turísticas, o melhor pra mim é ficar em hotel, que geralmente é mais confortável, oferece melhores serviços e o café da manhã é mais caprichado (ai como eu amo café da manhã de hotel rs).

 

Exemplos práticos:

No Carnaval sempre vamos para algum resort, geralmente no nordeste. Fugimos da muvuca do Rio de Janeiro e dos engarrafamentos de viagens de carro para relaxar geral no resort. Ficar dentro de um local só, que geralmente é gigante e oferece de tudo ali, é bom demais.

Quando fomos para Bayahibe - Punta Cana, quebrei a viagem em duas etapas. Eu já sabia que os passeios saiam na maioria da vezes mais perto de Bayahibe, então na primeira etapa, ficamos 3 noites por lá em Bayahibe num flat bem perto do centrinho, fizemos todos os passeios e aproveitamos muito os restaurantes, as praias e as saídas de barco. Na segunda etapa, fomos para um resort em Punta Cana e ficamos somente aproveitando o resort por mais 3 noites. A estratégia foi perfeita.

Quando fomos ao BeachPark eu só queria aproveitar um dia no parque e não queria ir e voltar de Fortaleza no mesmo dia. Então peguei uma pousadinha ali perto do parque mesmo e foi mais do que suficiente para uma noite.

Já em Campos do Jordão, a cidade oferece tantas coisas, tantos passeios e tantos restaurantes que ficar numa pousada bem no centro com aquele café da manhã e no máximo um chazinho a tarde é top, pois a maioria das pousadas por lá são extremamente confortáveis.

Lá em Foz do Iguaçu ficamos no Mabu Termas e Resort que oferece meia pensão. É um equilíbrio perfeito, pois a cidade tem muitos passeios, mas não tantos assim. Então dá para aproveitar as piscinas termais do hotel numa parte do dia e na outra parte fazer passeios pela cidade. A noite já cansados das atividades, o jantar delicioso no hotel fecha com chave de ouro. 

Já na viagem as Serras Catarinenses ficamos até em uma hospedagem que os quartos eram antigos containers. Não foi o quarto mais confortável que a gente já ficou, mas foi uma experiência muito diferente e divertida. Valeu pela inovação.

 

Expectativa x Realidade:

Claro que saber o que esperar de cada tipo de acomodação é essencial para não frustar a viagem. Parece óbvio, mas aprendemos isso só depois de muita analise dessas decepções de viagens rs.

Não adianta esperar que uma pousada três estrelas entregue a mesma coisa em conforto que uma de cinco estrelas. Não adianta esperar que um hotel cinco estrelas tenha a mesma infraestrutura que um resort. Cada acomodação tem sua proposta e por isso, seu preço.

Hoje em dia, com a internet, é muito mais fácil procurar saber a respeito dessas acomodações para fazer a escolha certa a sua necessidade. Verificar bem as avaliações é essencial, mas ter senso crítico também é. Porque cada um tem seus critérios e o que é bom pra uma pessoa nem sempre é o melhor pra outra e vice-versa. Então a analise deve ser de acordo com o que você considera bom pra você naquele tipo de viagem que você está se propondo.

Não criar expectativas demais, nem positivas nem negativas, também ajuda a termos boas surpresas. Não digo que não vai acontecer de, mesmo depois de tantas pesquisas, ainda tenham lugares que a gente vai e depois não vai gostar, mas dando uma chance, todo tipo de acomodação tem seu potencial a ser descoberto.

 

Bem, esses são os meus critérios para escolher ficar num hotel, numa pousada ou num resort. Acredito que cada um tenha o seu e o negócio não é dizer se é melhor ou pior, mas sim respeitar, ter empatia e ver os pontos que são bons pra sua necessidade e seu momento de viagem.

E se você precisar de ajuda para a sua viagem, passa na Cadê a Gi. Tem muita coisa legal em todas as categorias pra você e pra quem você ama.


Compartilhe esta postagem



← Postagem anterior Postagem seguinte →


  • Adorei o post. Amo resorts Mas as vezes uma olhadinha tem seu charme.

    Denise Solano em
  • Amo viajar e concordo que tudo depende do propósito da viagem. Se adaptar é meu lema. Valeu Gi

    Carina Mattos em

Gostou? Deixe um comentário 😉

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados. A data de publicação será a data de aprovação.